Lúpus Eritematoso Discoide em Cães

Estudos Científicos
01/jun/2023

Hidroxicloroquina e Tacrolimus são Opções de Tratamento


Lúpus Eritematoso Discoide

Características

 

 

Lúpus eritematoso discoide

O lúpus eritematoso discóide (LED) é uma doença autoimune canina comumente relatada que normalmente se apresenta com um fenótipo que consiste em eritema, despigmentação, descamação, erosões / úlceras e cicatrizes sobre o plano nasal e o focinho dorsal proximal.

As lesões cutâneas iniciais no LED canino consistem em:

ü  Eritema;

ü  Despigmentação e descamação que progridem para erosões e ulcerações com atrofia e perda da arquitetura do plano nasal;

ü  Crostas podem estar presentes se a integridade epitelial estiver danificada.

ü  Lesões de pele geralmente afetam o plano nasal e pode até envolver as narinas;

ü  Vários cães apresentam lesões cutâneas adicionais no focinho dorso-proximal, lábios, pele periorbital e pavilhão auricular.


Foi relatado que o carcinoma de células escamosas se desenvolve a partir de lesões nasais crônicas com LED em cães, como em humanos.


Relato de Caso

Os cães com LEDG apresentam placas generalizadas ou multifocais, anulares (discoides) a policíclicas com despigmentação, uma margem eritematosa, descamação aderente, obstrução folicular e alopecia central; estes predominam no pescoço, dorso e tórax lateral. Em muitos desses cães, as placas evoluíram para ulcerações com cicatrização atrófica ou hipertrófica central e despigmentação (despigmentação e hiperpigmentação).

 

®    Quatro em cada dez dos cães relatados (40%) tinham regiões mucocutâneas envolvidas com placas que geralmente apareciam na genitália ou ao redor dela.

®    Um padrão incomum de hiperpigmentação reticulada (em forma de rede) era visível no abdome ventral e no tórax lateral em dois desses casos, uma característica também observada em outras variantes do LECC, como o MCLE.

®    Na maior série de casos, os sinais sistêmicos não foram relatados; prurido e dor no local das lesões foram observados em quatro (40%) e três dos dez cães (30%), respectivamente.



Lúpus Eritematoso Discoide

 Evidências Sobre a Eficácia da Pomada de Tacrolimus

 

A pomada de tacrolimus tópico tem sido usada com sucesso no tratamento tópico de LED canina.

No início, Griffies e colegas avaliaram o uso de pomada de tacrolimus 0,1% aplicada topicamente na pele lesional (facial) de dez cães com LED, a maioria desses cães recebendo tacrolimus tópico como terapia adjuvante aos glicocorticóides orais.

Houve uma resposta positiva em oito cães (80%), três deles apresentando uma excelente melhoria das lesões cutâneas.


Recentemente, Messinger e colegas conduziram um estudo cruzado randomizado, duplo-cego e controlado por placebo para avaliar a eficácia de uma concentração mais baixa de pomada de tacrolimus (0,03%) em 19 cães com LED.

A pomada de tacrolimus, aplicada duas vezes ao dia como monoterapia por até 10 semanas, parecia segura e eficaz. Uma melhora clínica perceptível foi observada em 13/18 (72%) dos cães, enquanto apenas três cães que receberam o placebo tiveram lesões que melhoraram.


Lúpus Eritematoso Discoide

Outras Evidências

Lesões cutâneas de LEDG canino parecem responder a uma ampla gama de tratamentos, mas metade dos pacientes tiveram recaídas com a redução gradual das dosagens dos medicamentos.

®    Em um relatório recente uma melhora notável ou uma remissão completa nas lesões cutâneas GDLE seguiu o tratamento com ciclosporina oral (média de 4,8 mg / kg uma vez ao dia) junto com um curso curto de glicocorticoides no início do tratamento.

®    Além disso, a hidroxicloroquina oral, em conjunto com a aplicação tópica de tacrolimus 0,1%, ajudou a induzir e manter a remissão das lesões cutâneas em dois cães com GDLE.


Lúpus Eritematoso Discóide – Caso 1

O objetivo deste relatório é descrever um shih tzu de 11 anos de idade que apresentou lesões cutâneas consistindo em múltiplas pápulas e placas eritematosas anulares, hiperpigmentação, descamação aderente e cicatrizes atróficas sobre o dorso caudal, flancos, tórax craniodorsal e extremidades lateroproximais.

O diagnóstico de LED generalizado foi feito com base na apresentação clínica, histopatologia, valores laboratoriais e achados de imunofluorescência direta. O tratamento consistiu em tetraciclina oral e niacinamida oral, que resultou na remissão completa dos sinais clínicos. Este é o primeiro relato documentado de LED canino generalizado respondendo ao regime imunomodulador descrito.

®    Essa combinação pode, portanto, ser considerada como uma alternativa glicocorticóide e / ou antimalárica para o tratamento de LED generalizado.


 Lúpus Eritematoso Discóide – Caso 2

Um cão de crista chinês sem pelo de 9 anos apresentou lesões anulares e policíclicas hiperpigmentadas e escamosas com erosões centrais, hipopigmentação e / ou cicatrizes no tronco, pescoço e extremidades laterais. Sinais sistêmicos associados não foram vistos.


O diagnóstico clínico de LED generalizado foi apoiado pela demonstração de dermatite de interface rica em linfócitos com atrofia epidérmica e deposição dermoepidérmica de imunoglobulinas e complemento ativado. Quanto ao DLE humano, o tratamento foi iniciado com hidroxicloroquina (HCQ) na dose de 5 mg/kg uma vez ao dia junto com 2 semanas de pomada de tacrolimus 0,1% e restrição da exposição ao sol.

 

No ano seguinte, a remissão completa foi mantida com HCQ a 5 mg / kg por via oral uma vez ao dia, com exceção de três recidivas; dois ocorreram durante a indução do tratamento e o terceiro surgiu quando a frequência de administração de HCQ foi reduzida para dias alternados. As crises de doença foram controladas com pomada ®    de tacrolimus 0,1% alternando com creme de prednicarbato 0,1% uma vez ao dia por 5-10 dia.


Referências bibliográficas

Fernandes MS, Girisha BS, Viswanathan N, Sripathi H, Noronha TM. Discoid lupus erythematosus with squamous cell carcinoma: a case report and review of the literature in Indian patients. Lupus. 2015;24:1562–6.

Griffies JD, Mendelsohn CL, Rosenkrantz WS, Muse R, Boord MJ, Griffin CE. Topical 0.1% tacrolimus for the treatment of discoid lupus erythematosus and pemphigus erythematosus in dogs. J Am Anim Hosp Assoc. 2004;40:29–41.

Autor(a)

Equipe Técnica Consulfarma
Equipe Técnica Consulfarma
Conhecimento

Nossa equipe quer muito dividir conhecimento com você, por isso postaremos por aqui assuntos relevantes para compartilhar tudo aquilo que é relevante para o mercado magistral. Aproveite!

Consulfarma Ads
Copyright © 2023 - Todos os Direitos Reservados. Confira nossa política de privacidade
Atendimento Whatsapp