Criptococose em Cães e Gatos

Estudos Científicos
19/jan/2023

Principais Tratamentos Antifúngicos



Criptococose em Cães e Gatos

Principais Tratamentos Antifúngicos


A criptococose, causada pelas leveduras Cryptococcus neoformans e Cryptococcus gattii, é uma levedura invasiva mundial que causa doenças graves em humanos e animais.

Cryptococcus é o patógeno fúngico sistêmico mais comum de gatos e também pode causar doença disseminada grave em cães.


Em humanos, C. neoformans é oportunista, geralmente infectando pacientes com HIV/AIDS e outros indivíduos imunossuprimidos, enquanto C. gattii tem maior probabilidade de infectar hospedeiros.


à A criptococose geralmente ocorre em gatos sem imunodeficiência subjacente óbvia, e as infecções não estão associadas à infecção retroviral concomitante ou a outros estados imunocomprometidos;


à Entre os cães, os animais de raça pura são mais comumente afetados, e um risco aumentado para raças como o cocker spaniels americano sugere uma imunodeficiência genética subjacente (CHEN; MEYER; SORRELL, 2014).


Sintomas

Variam, dependendo dos sistemas de órgãos envolvidos e incluem letargia, febre leve, papulas e nódulos normalmente na cabeça e linfadenopatia.

        Cães

à Neurológicos (ataques convulsivos, ataxia, paresia);           

à Cegueira;

à Anorexia;

à Ulceração cutânea nariz e lábios e cavidade oral;

à Úlcera ao redor das unhas;

à Linfadenopatia;

à Anorexia;

à Descarga nasal.


Gatos

à Secreção nasal, espirros e catarro;

à Anorexia;

à Tecido granulomatoso nas narinas;

à Tumefações firmes sobre o nariz;

à Aumento dos ruídos respiratórios;

à Dificuldade respiratória;

à Lesões cutâneas crostosas e ulceradas na cabeça;

à Linfadenopatia;

à Sinais SNC;

à Doença ocular, pupilas fixas e dilatadas, cegueira (TILLEY, 2003).



Sistemas Acometidos

Cães: Predominantemente cabeça e cérebro, vias nasais e seios, pele sobre áreas nasal e sinusal, membranas mucosas, linfonodo de drenagem, olhos, áreas periorbitarias e, ocasionalmente, pulmões e órgãos abdominais.

Gatos: Predominantemente nariz e seios, pele facial, plano nasal, nasofaringe, cérebro, olhos.


Diagnóstico

O diagnóstico é feito principalmente através da visualização do agente em exame citológico ou histopatológico. O cultivo fúngico pode ser realizado por meios de rotina e o exame sorológico mais confiável é o teste do antígeno em látex, podendo também ser realizado com amostras de urina e líquido cefalo-raquidiano, além de servir como método de monitoramento da resposta do paciente ao tratamento, através da titulação do Cryptococcus (FERREIRA; MACHADO; SPANAMBERG; BIANCHI et al., 2007).


Tratamento

à Gatos - a obstrução nasal influencia o apetite, estimule os pacientes a comer oferecendo alimentos palatáveis.

à Tratar com ITRACONAZOL, administrando a medicação com alimento gorduroso, como por exemplo, ração enlatada para melhorar a absorção.

à FLUCONAZOL, preferido em casos de envolvimento ocular ou do SNC, pois é hidrossolúvel sendo melhor absorvido pelo SNC.


Referências bibliográficas

CHEN, S. C. A.; MEYER, W.; SORRELL, T. C. Cryptococcus gattii infections. Clinical microbiology reviews, 27, n. 4, p. 980-1024, 2014.

FERREIRA, R. R.; MACHADO, M. L. D. S.; SPANAMBERG, A.; BIANCHI, S. P. et al. Infecções fúngicas do trato respiratório de cães e gatos. Porto Alegre: Acta scientiae veterinariae. 2007.



Autor(a)

Equipe Técnica Consulfarma
Equipe Técnica Consulfarma
Conhecimento

Nossa equipe quer muito dividir conhecimento com você, por isso postaremos por aqui assuntos relevantes para compartilhar tudo aquilo que é relevante para o mercado magistral. Aproveite!

Consulfarma Ads
Copyright © 2023 - Todos os Direitos Reservados. Confira nossa política de privacidade