A REINVENÇÃO DO MERCADO MAGISTRAL

Gestão e Marketing
09/fev/2017


Como Lewis Carroll, escritor de fábulas infantis, pode ajudar quem está no mundo corporativo?

 

Alice: “Você pode me ajudar?”

 

Gato: “Sim, pois não.”

 

Alice: “Para onde vai essa estrada?”

 

Gato: “Para onde você quer ir?”

 

Alice: “Eu não sei, estou perdida.”

 

Gato: “Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve.”

 

Desde que você montou a sua própria farmácia, sabe exatamente para onde quer levá-la?

É possível que em determinado momento, você teve alguns sonhos em relação a como seria esse seu negócio.

Sonhar é bom. Sem sonhos não há realizações. E algo importante que devemos levar em conta é que sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho.

Então, se você pretende iniciar um negócio, ou se já o iniciou, lembre-se que você pode começar pequeno, mas pensar grande.

“Atrele sua carroça a uma estrela”, disse um escritor porque, de outra forma, quase nunca se conseguirá chegar lá.

 

Por isso, é fundamental que você saiba onde quer chegar para não ficar perdido no meio da floresta, como a Alice no País das Maravilhas.

 

E o que você deve fazer para elevar sua empresa ao próximo passo?

Eu vou te dizer a segunda coisa mais importante: Planeje, planeje, planeje!

 

Leia com atenção esta frase: “Quem fracassa em planejar, está planejando o próprio fracasso.”

 

Planejar não significa fazer um plano, emoldurá-lo, colocar na parede e segui-lo rigidamente. Não, muitas mudanças acontecerão. Para muitas empresas, depois de anos de atividade, aquilo que hoje é de fato a sua missão, talvez nem tenha sido pensado originalmente. Quando o Google começou, será que sabia que o ranking de páginas de busca e venda de palavras-chave se tornaria seu modelo de negócios? Dificilmente!

Portanto, é preciso estar preparado para ajustes.

 

Se você já tem uma empresa, o planejamento se torna ainda mais estratégico para você passá-la ao próximo nível.

No entanto, embora o segundo passo seja “planejar, planejar, planejar”, o cuidado é não ficar apenas “planejando, planejando, planejando”, ou correr o risco de sofrer “paralisia por análise” enquanto tenta encontrar o plano perfeito.

De outra forma, seremos como aqueles que todo início de ano fazem muitos planos sem sair do lugar. Tudo para depois, no ano seguinte, fazer as mesmas promessas.

 

Muito bem. Então, em que você deve se concentrar e ao elaborar seu plano estratégico?

Lembre-se: planejar é estruturar o caminho entre o desejo e a ação. É uma sequência de passos que irá ajudá-lo a se manter no foco.

 

Quando começa e quando termina o planejamento estratégico?

Se você considerar que as atividades empresariais são dinâmicas e que a cada período de tempo o mercado está mudando, o planejamento nunca terá fim. Na verdade, o final de um plano coincidirá com o início de próximo, e assim sucessivamente.

 

Quais são as premissas de um planejamento estratégico?

 

·         Faça planos de curto prazo – um ano, talvez? – pois, com a velocidade em que ocorrem as mudanças, há necessidade de flexibilidade.

·         As ações devem ser programadas para um prazo mais curto ainda; devem ser medidas e avaliadas para saber se continuarão a ser usadas ou devem ser substituídas por outras.

·         O plano deve ter o comprometimento dos colaboradores da empresa. Isso unirá a equipe em torno dele e direcionará as atividades.

·         Será necessário usar indicadores de desempenho que orientarão os ajustes apropriados.

 

Voltando à fábula inicial, reflita: “Para onde estou levando minha empresa? Eu sei para onde quero ir? Estou satisfeito com o que estou conseguindo agora?”

 

Se você está insatisfeito porque tem uma visão melhor para a sua empresa, então precisa dar os primeiros passos. Lembre-se: sempre que você quiser avançar, encontrará uma força contrária, uma resistência que poderá ser seu próprio desânimo e precisará ser rompida. Você jamais conseguirá uma vitória sem esforço. O famoso cirurgião, Dr. Adib Jatene, dizia: “Nada resiste ao trabalho”.

 

Você quer ter sucesso com seu negócio? Faça um plano e trabalhe ele. Lembre-se, porém, que planos de papel não funcionam. Talvez você precise de suporte para tirá-lo de lá.

Neste caso, finalizo lembrando as palavras de Tiger Woods, famoso campeão de golfe, referindo-se à ajuda prestada por seu coach:

“Não importa o quão bom você acha que é, não pode fazê-lo sozinho...”

Tal qual Alice no Pais das Maravilhas, talvez você precise que alguém pegue sua mão e o ajude a sair da floresta.

Autor(a)

João Sergio Moreira
João Sergio Moreira
Químico Especialista em Negócios

Com formação acadêmica em Química Industrial, desenvolveu-se na área comercial onde adquiriu toda sua experiência em vendas, negociações, marketing, formação e treinamento de equipe, organização de eventos corporativos. Palestrante, atou por 10 anos como Diretor Comercial. Empresário do ramo desde 1995. Coach de Negócios da Pitcher Coaching.

Consulfarma Ads
Copyright © 2023 - Todos os Direitos Reservados. Confira nossa política de privacidade
Atendimento Whatsapp